Bleisure Travel, o que é esse modelo de viagens?

Bleisure travel trata-se de uma nova tendência, uma flexibilização e abertura de mindset nas corporações. Para você que é responsável pelas as viagens corporativas e faz projetos de viagens de incentivo é um prato cheio! Vamos direto ao ponto, o Bleisure Travel é um termo inglês usado para um tipo de viagem corporativa + lazer, que pode ter várias vertentes.

Resumindo, é um entendimento das empresas a iniciativa de proporcionar viagens que unem o trabalho e um período curto de lazer para os seus funcionários.  Isso pode ser no âmbito de flexibilizar com investimentos do próprio colaborador — trata-se de uma atitude muito comum para reter talentos e fomentar benefícios extras ao colaborador.

Pense, já que a empresa está fazendo grande investimento no deslocamento do colaborador para uma atividade à trabalho, porque não flexibilizar e deixá-lo optar por ter mais uma, duas ou três noites extras no local visitado, isso para explorar turisticamente a região. Como dito, na maioria das vezes ele deseja isso e topa pagar.

Trata-se de um novo entendimento com atitude humanizada, onde é inquestionável o tamanho da sua importância motivacional, e esteja certo, funciona para qualquer indivíduo. É uma estratégia perfeita para manter e atrair talentos com baixíssimo investimento.

A prática que é uma mistura de viagem a trabalho com uma viagem de incentivo.   Isso é muito comum em empresas modernas como Google, Amazon, Apple, Microsoft, todas as mais contemporâneas e humanas. Fique claro que merece regras e políticas para organizar a flexibilização. Enfim, vamos aprofundar a seguir porque a prática começa a crescer amplamente nas empresas do Brasil e, por este motivo entra em pauta no nosso Blog.

bleisure travel: negócios e lazer

Vantagens do Bleisure travel

Vamos a premissa básica, ter os funcionários felizes, orgulhosos e engajados contribui para o crescimento nas organizações?  Gera motivação e produtividade pode trazer melhores resultados?

Se você concorda com isso, esse assunto é plausível de reflexão.  As viagens são as maiores gratificações para grande parte das pessoas, experiencias na vida são sinônimos de momentos puros de felicidade, e por que não pensar em unir o trabalho a um momento individual de lazer?

Para o colaborador beneficiado, após terminar suas tarefas, ele poderá usufruir do destino com mais liberdade: visitar pontos históricos, interagir com a cultura local, apreciar as paisagens, praticar um idioma e, claro, relaxar, por que não? Uma oportunidade de unir o útil ao agradável com custos reduzidos visto que a empresa já pagou pelo deslocamento que é uma parte cara de uma viagem.

Melhora no ambiente corporativo

As pessoas adoram trabalhar em empresas que valorizam o equilíbrio da vida profissional e pessoal, isso é fato inquestionável.

Entretanto, essa flexibilização deve conter formas e regras, preferencialmente detalhadas nas políticas de viagens das empresas. Cuidados como termos de responsabilidade e termos com isenção de corresponsabilidade devem ser feitos com auxílio jurídico.

Criar termos trabalhistas que formalizam as horas trabalhadas fora de casa, onde no Brasil pode até se tornar uma oportunidade de diminuir passivo trabalhistas. Estes são alguns dos diversos cuidados iniciais necessários para iniciar as experiencias com regras de flexibilização nas viagens corporativas.

Estudos apontam que a prática do Bleisure Travel eleva a empresa a um patamar de maior status, eleva o desejo de pertencer ao quadro e aumenta significativamente a lealdade do staff. A prática é comum para 27% dos viajantes corporativos na França, 22% na Alemanha e nos Estados Unidos e 12% na Inglaterra.

No Brasil, o número ainda é tímido: apenas 6% dos brasileiros adotaram a prática em suas viagens a trabalho com a ciência da empresa em que trabalham. E o estudo ainda aponta um dado importante de análise, os viajantes que não possuem essa flexibilização admitiram que “adiantam com suas tarefas” para sobrar algum tempo para fazer algo de seu interesse.  Você já se deparou com uma situação parecida?

O Bleisure Travel pode acontecer tanto no final da viagem quanto no início, porque não viajar numa sexta feira anoite para o destino, aproveitar o sábado e/ou domingo, e permitir o início da atividade na segunda feira descansado a todo vapor? O mais comum é que o momento ocorra no final da viagem, mas existem casos em que ele acontece no início. Inclusive há alguns casos especiais que é possível que o lazer aconteça tanto no começo quanto no final.

Economia

O Travel Manager está ciente que há passagens mais baratas nos dias de semana (Ter, Qua & Qui), e as vezes pode aparecer tarifas incríveis nos finais de semana.  Essa flexibilidade de dias pode tornar vantagem econômica para a empresa, pois se o funcionário for a uma reunião sexta-feira cedo e retornar no final do dia, pode ser que fique bem mais caro do que ir na sexta e voltar no final de semana, mesmo pagando 01 ou 2 noites de hospedagem (quem disse que o colaborar não topa pagar essas noites extras de hospedagem).

Há outras vantagens como; recuperar-se do Jet Lag, se relacionar melhor com o cliente, colega ou fornecedor, diminuir os níveis de stress, ter contato com outras culturas, aprimorar o network, participar de experiencias ou até mesmo, ampliar as negociações no momento de descontração.

Não temos um video explicativo para você sentir qual é o espírito do Bleisure Travel, mas sugerimos assistir o nosso vídeo sobre as viagens de incentivo.  O Bleisure Travel é como se fosse o primo mais novo desta prática que já está bem difundida.  Esperamos que tenham gostado e caso deseje iniciar um relacionamento com a TMC Master, basta chamar o João Lucas no canto inferior direito desta página.

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *